ESPECIAL

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO FAZ TRABALHO SOBRE AS MUDANÇAS NO RATINHO

WWW.RATINHO.NAFOTO.NET

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO
FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL


MUDANÇAS NO PROGRAMA DO RATINHO


Por: André Ribeiro e Jefferson Gomes(Clique nos nomes para enviar um E-mail a cada um)


Relatório de pesquisa monográfica da disciplina de Metodologia Científica do curso de Rádio e TV - Faculdade de Comunicação Social - UNISA Universidade de Santo Amaro sob orientação do professor Carlos Gonçalves.

Introdução

O popular Programa do Ratinho, apresentado pelo SBT desde 25 de setembro de 1998 tem passado por diversas mudanças de formato nos últimos meses.
Este trabalho tem por objetivo identificar os motivos pelo qual o Programa do Ratinho tem mudado de formato e analisar a relação entre formato de um programa popular e seu público.
A partir da hipótese: “Programa do Ratinho tem mudado de formato em função da busca de audiência”, iremos nos aprofundar no assunto para que assim cheguemos a uma resposta concreta dos reais motivos das mudanças e se o público aprovou as tais.

Desenvolvimento

Programas populares costumam ter números significantes de audiência na televisão brasileira, programas apresentados por Carlos Massa, o Ratinho, são bons exemplos de programas populares que alcançaram sucesso. 190 Urgente (CNT / GAZETA, 1996), Ratinho Livre (Rede Record, 1997) e Programa do Ratinho (SBT, 1998) são provas de programas que incomodaram a concorrência no quesito audiência.
O popular Programa do Ratinho estreou no SBT Setembro de 1998 e tinha como principais quadros exames de DNA, com brigas e confusões no ar; reconstituições, com cenas explícitas de estupros, chacinas e outros crimes; historias bizarra, porém reais; denúncias entre outras coisas mais que eram um grande chamariz para o público. O programa era apresentado de segunda à sexta das 21:00h às 22:30h.
E com esse formato popular o programa obteve grande sucesso e conseguiu por algumas vezes ultrapassar a Rede Globo em audiência, fato antes nunca conseguido pelo SBT no horário nobre. Enfim, o programa transformava miséria bruta em audiência.
Os dias se passaram e o Programa do Ratinho passou a assustar até mesmo o governo federal, ao mostrar a miséria, crítica à justiça e ao afirmar que o brasileiro tem vergonha de seu país. Por esses motivos o programa foi alvo de muitas críticas e falou-se até em censura.

Início das mudanças

Os anos foram se passando e o formato do programa foi se desgastando, e em conseqüência a audiência diminuiu. A atração nunca registrou números tão baixos no IBOPE quanto no fim de 2004, quando a média girava em torno de sete pontos. Número quase três vezes menor que os registrados em 1998, quando a média era de 20 pontos. Em 2000 esse número já caiu pra 14 pontos, alçando índices maiores somente quando mostrava cenas polêmicas.
Além da queda de audiência, o programa era alvo de muitas críticas. Em 2003 o Programa do Ratinho liderou o quarto ranking da baixaria na tv. A campanha “Quem financia a baixaria é contra a cidadania”, da Comissão de Direitos Humanos dos Deputados, recebeu mais de cem denúncias fundamentadas pelos seguintes motivos: exposição de pessoas ao ridículo, desrespeito às religiões afro-brasileiras, desrespeito aos valores éticos e morais da família, incitação à violência. Em decorrência dessas denúncias, os números de patrocinadores e de ações de merchandising do programa diminuíram, diminuindo assim o faturamento da atração.
Esses foram alguns dos motivos que fizeram com que o Programa do Ratinho voltasse em 2005, depois das férias, totalmente reformulado.

O novo Ratinho

Em nove de Março de 2005, Ratinho voltou ao ar, porém nada de testes de DNA, nem de cenas polêmicas e muito menos de achar pessoas desaparecidas. As fórmulas que marcaram o programa deram lugar a um formato mais contido, embora mais divertido.
Agora o chamariz do programa é o dinheiro, com participações de artistas, da platéia e de telespectadores por telefone. O programa é agora uma mistura de quadros antes já usados por Silvio Santos, atual diretor de conteúdo e idealizador da nova atração e acima de tudo dono da emissora.
Tudo isso faz parte de uma estratégia para se recuperar a audiência perdida. Segundo o consultor de imagem do SBT, Marcelo Sebá (2005, p. C3), o plano tem tudo para dar certo. “O Ratinho é um grande comunicador. Se superar o desafio, pode ganhar mais respeito e credibilidade”.O consultor foi ainda mais longe: “O brasileiro procura sucessores para personalidades. Se fosse para apostar em um novo Silvio Santos, seria Ratinho”.
Numa das chamadas para a estréia da nova fase de seu programa, segundo Ratinho “Agora mais limpo!”, o apresentador mostra um cenário mais organizado, um animador mais elegante, de terno e gravata apresentando jogos interativos. Agora seu programa tem duas horas de duração e passa a ser apresentado somente três vezes por semana, inclusive aos domingos.
No quesito audiência, a estréia foi além do esperado: Média de treze pontos no IBOPE e pico de dezoito pontos (quase o dobro das médias registradas no fim de 2004).
Mas o sucesso da estréia não durou muito tempo. Ratinho passou a perder telespectadores devido à frieza que havia no programa se comparado ao formato anterior. O público estranhou aquele Ratinho agora comportado, preso àquele terno e com todo seu potencial de comunicador podado.

O velho Ratinho está voltando

O estilo sério que foi tentado emplacar em Carlos Massa não deu certo, o público pediu e seu jeito irreverente está de volta, agora diariamente e em novo horário, das 19:00h às 20:00h. Com isso Ratinho volta a ter liberdade de expressão, porém com muito mais cautela, até porque seu programa continuará com o games interativos para os telespectadores.
Resultado da estréia dessas novas mudanças: Média de dez pontos e pico de 15 pontos segundo o IBOPE. Mas a partir do segundo dia no horário das dezenove horas, o programa passou a ficar constantemente em terceiro lugar na audiência. Oito pontos de média contra quatorze pontos da segunda colocada. Mesmo perdendo para a Rede Record, o Programa do Ratinho passou a ter mais patrocinadores, seu programa tem trem intervalos comerciais enquanto a novela exibida no mesmo horário pela Rede Record tem apenas um intervalo comercial.

De volta às origens

Duas pesquisas realizadas pelo SBT no final do mês de Abril mostram que o público identifica Ratinho como “povo”, mas não gosta de vê-lo envolvido em baixaria, violência e armação. Essas pesquisas foram a base para que houvesse mais uma mudança de formato no Programa do Ratinho.
Aos nove de Maio de 2005 o programa passou a apresentar na faixa de horário das 19:00h às 20:00h um programa jornalístico com platéia e reportagens sensacionalistas. Duas jornalistas dividem a apresentação com Ratinho, deixando o programa com um aspecto mais leve. Ratinho passa a ser então uma espécie de comentarista das reportagens exibidas, voltando assim às suas origens, já que iniciou sua carreira apresentando programas policiais e atuava como comentarista das mesmas.
Essa terceira mudança num período de menos de quatro meses foi bem sucedida: a atração conquistou segundo lugar na audiência, chegando a dar picos de quatorze pontos segundo a prévia do IBOPE e, média de onze pontos contra oito pontos da terceira colocada.
Segundo o instituto de pesquisa IBOPE, cada ponto equivale a 49,5 mil domicílios.
Segundo a assessoria de imprensa do Sistema Brasileiro de Televisão, a meta agora é de aumentar a audiência do programa do Ratinho em 30% e reduzir a diferença para a Rede Record, até então vice-líder no horário.

Conclusão

Podemos concluir que um programa popular com o passar do tempo tende a perder sua popularidade devido ao esgotamento do formato da atração; e por conseqüência perde telespectadores. E essa audiência é a base que se tem para atrair patrocinadores, onde entra em questão toda parte de faturamento de um programa.
Também pudemos concluir que uma atração "popularesca" que exibe cenas de violência entre outras coisas mais, acaba por esse motivo perdendo muitos anunciantes, diminuindo assim não só o faturamento do programa, mas de uma emissora de televisão como um todo. As empresas temem associar seus produtos e serviços a um programa com nível de conteúdo tão baixo.
Ou seja, a audiência é importante (afinal é ela que define o status de um programa ou uma emissora numa sociedade), porém, o conteúdo de um programa passa a ser ainda mais importante, pois é a partir dele que os anunciantes escolhem as atrações que irão patrocinar.
A partir dessas conclusões pode-se perceber os reais motivos pelo qual o Programa do Ratinho tem mudado de formato e a importância não só da audiência, como também do formato de um programa popular.

Bibliografia

  • ORTEGA, Daniela. O novo Ratinho (Quem quer dinheiro?). Jornal Agora SP, Caderno Show, São Paulo 15 de Mar. de 2005.
  • Terra - Gente & TV. Programa do Ratinho passa por mudanças. TV Press, 26 de Mar. 2005. Disponível em www.terra.com.br/exclusivo. Acesso em 10 de Abr. de 2005.
  • Diário de Notícias. SBT Urgente: Silvio Santos enfraqueceu Ratinho. Televisando, Abr. 2005. Disponível em: www.diariodenoticias.com.br/televisando/. Acesso em 10 Abr. de 2005.
  • REIPERT, Fabíola. Jornal Agora São Paulo, coluna zapping, p. A2. 06 Abr. 2005, 13 Abr. 2005, 14 Abr. 2005, 26 Abr 2005 e 11 Mai. 2005. Disponível em www1.folha.uol.com.Br/folha/ilustrada/. Acesso em 14 Mai de 2005.
  • Comissão de direitos humanos. Programa do Ratinho lidera o quarto ranking da baixaria na tv. 03 Out. 2003. Disponível em: www.camara.gov.br/edh/ultimos_informes/. Acesso em 14 Mai. de 2005.
  • CORRÊA, Elena. Apresentador anda meio preso na ratoeira. O Globo, segundo caderno, televisão 11 Mar. 2005. Disponível em: www.abert.org.br/D_mostra_clipping.cfm?noticia=22124/. Acesso em 14 Mai. de 2005.
  • SILVA, Tiago. Acabou o Programa do Ratinho. Notícias do Ratinho, 01 Mai. 2005. Disponível em: tiago1421.sites.uol.com.Br/02.html/. Acesso em 14 Mai. de 2005.
  • SILVA, Tiago. Ratinho estréia novo formato e fica em 2º lugar. Notícias do Ratinho, 08 Mai. 2005. Disponível em: tiago1421.sites.uol.com.Br/07.html/. Acesso em 14 Mai. de 2005.
  • O Mundo da TV!. Ratinho estréia novo formato e fica em segundo. Site O mundo da TV!, 09 Mai. 2005. Disponível em: omundodatv.bigblogger.com.br/. Acesso em 14 Mai. de 2005.
  • FONSECA, Celso. FRAGA, Domingos. Até FHC tem medo. ISTOÉ, São Paulo, n. 1497, 10 Jun. 1998. Disponível em: www.terra.com.br/istoe/vermelha/149702.chtm/. Acesso em:14 Mai. 2005.


    SÃO PAULO,2005